Operação Long Short: como elaborar estratégias deste tipo na Bolsa de Valores
Autor: Equipe de Varejo da H.Commcor

Operação Long Short: como elaborar estratégias deste tipo na Bolsa de Valores

Uma das estratégias mais conhecidas para lucrar no mercado financeiro consiste em aproveitar a diferença de preços entre um ativo e outro. 

Esse tipo de operação também pode ser utilizado na bolsa de valores, através da estratégia de Long & Short. 

O Long & Short é uma operação de risco reduzido, semelhante à estratégia de alavancagem que já mencionamos aqui no blog, mas com algumas diferenciações.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para que você saiba como elaborar estratégias de Long & Short na Bolsa de Valores.

Boa leitura!

O que é Long & Short?

Long & Short consiste numa estratégia que envolve, sequencialmente, uma compra (Long) e uma venda (Short). O principal objetivo deste tipo de operação é lucrar com a variação dos preços entre a posição comprada e vendida. 

Neste modelo de execução, o investidor não fica tão sujeito ao risco sistêmico (risco do mercado). No entanto, o resultado da operação dependerá da performance dos ativos.

Tipos de Long & Short

Basicamente, existem três tipos de operações Long & Short. Elas são:

Intra-Setorial

São operações entre empresas do mesmo setor. Neste modelo de execução, a variação nos preços tende a não ser tão grande, por esse motivo, apresenta um risco e um prêmio menor.

Ações Preferenciais ou Ações Ordinárias

São operações entre ações da mesma empresa. Este é o tipo de procedimento long & short mais conservador pelo fato de ter um menor risco esperado, porém, obtém-se uma rentabilidade menor.

Intersetorial

São operações entre ações de diferentes setores. Neste tipo de procedimento, a oscilação dos preços pode ser grande, sendo assim, o risco de prejuízo é maior, mas a rentabilidade também é maior.

Etapas da operação Long & Short

1. Entender a operação e seus riscos

O long & short é uma operação que envolve riscos, por esse motivo, é mais recomendado para investidores experientes. A primeira etapa consiste em entender os riscos da operação e definir o valor a ser investido.

2. Venda e Compa

2.1 – Venda a descoberto

Após definição do capital a ser investido, é necessário tomar um ativo emprestado e vendê-lo no mercado, com o objetivo de recomprá-lo mais tarde a um preço inferior ao da venda. 

2.2 – Compra

Com o lucro obtido da venda, é possível comprar o ativo sugerido para estruturar a operação de Long & Short.

3. Operacional

A venda a descoberto exige uma margem de garantia, mas vale lembrar que é possível utilizar a compra efetuada para reduzir este valor. Assim, o investidor deve desembolsar somente a margem necessária da operação, utilizando a seguinte fórmula:

Margem – Garantia = Margem Necessária.

4. Saída

Por último, o investidor deve comprar a ponta vendida (short) e vender a ponta comprada (long).

Parâmetros Utilizados

Para que a estratégia de Long & Short seja bem-sucedida, são utilizados alguns parâmetros para calcular a probabilidade de ganhos. Eles são:

Beta

O Beta mede a relação estatística entre duas variáveis. Isto é, se um determinado ativo (X) tem um Beta de 2 em relação a outro ativo (Y), caso haja uma variação de 10% do ativo Y, o ativo X tende a variar 20%.

Correlação

A correlação indica a força da interação linear de duas variáveis aleatórias ao longo do tempo. O índice de correlação varia no intervalo [-1,1]. 

Por exemplo, quando dois ativos têm uma forte correlação, a tendência é que as diferenças em seus preços sejam momentâneas e retornem à média histórica.

Fator (ratio)

O ratio é o preço do ativo long dividido pelo preço do ativo short. Este parâmetro é utilizado para a análise do par de ativos.

Exemplo de long & short

Para simplificar o entendimento, vejamos um exemplo fictício:

Imagine que um investidor faça um long short comprando ações da empresa “A” e vendendo o mesmo valor em ações da empresa “B”. Após isso, as ações da empresa “A” se valorizam 5% e da empresa “B” 3%.

Nesse caso, o investidor vai lucrar 15% com a sua ponta comprada em “A”. Mas, ao mesmo tempo, a ponta vendida vai causar um prejuízo de 10%.

Se subtrairmos do lucro da compra o prejuízo da venda, o investidor terá um lucro de 2% nesta operação long & short.

Vantagens do long & short

São diversas as vantagens das operações long & short, sendo as três principais:

Considerações finais

Como vimos ao longo deste artigo, as operações long & short possibilitam que o investidor lucre nas duas pontas da operação, ou seja, na compra e na venda.

Além disso, o resultado da operação não depende das oscilações do mercado, mas sim, da performance do par de ativos.

As operações de long & short geralmente são recomendadas para investidores mais experientes. 

E para garantir o sucesso dos seus investimentos, é fundamental contar com uma corretora de valores de confiança, com uma assessoria qualificada, capaz de orientá-lo sobre os melhores investimentos e oportunidades de negócio.

Se você acredita que o nosso texto te ajudou a conhecer como elaborar estratégias long & short para operar na bolsa de valores, clique aqui e fale agora com um consultor especializado.

Temos soluções diversificadas para cada perfil de investidor.