Como uma boa corretora pode te dar ideias para ganhar dinheiro com pouco investimento
Autor: Equipe de Varejo da H.Commcor

Como uma boa corretora pode te dar ideias para ganhar dinheiro com pouco investimento

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, é possível começar a investir no mercado financeiro com pouco dinheiro, mas para isso, é essencial realizar investimentos de forma consciente, com um objetivo bem definido.

Atualmente, as corretoras de valores disponibilizam produtos para todos os perfis de investidor, e com um aconselhamento profissional, é possível encontrar boas oportunidades de negócio mesmo investindo pouco dinheiro.

Pensando nisso, preparamos este artigo com algumas dicas para que você conheça como uma boa corretora pode te dar ideias para ganhar dinheiro com pouco investimento.

Boa leitura!

Vantagens de investir com pouco dinheiro

São várias as razões que levam os investidores a aplicarem dinheiro com um capital inicial baixo. Entre elas, estão:

Quais são os melhores ativos para investir com pouco dinheiro?

O valor mínimo para começar a investir varia de corretora para corretora, mas você pode começar a investir com R$30. 

Existem alguns tipos de investimentos que são ideais para quem quer começar a investir com pouco dinheiro, tais como:

Quais são os riscos desse tipo de investimento? 

Não existe investimento sem risco, e para quem investe com pouco dinheiro, os riscos são os mesmos de quem investe montantes superiores, que é perder o valor aplicado, seja ele qual for. Entre os principais, estão:

Risco de liquidez

Quando o investidor quer vender os seus ativos e não encontra um comprador, chamamos de risco de liquidez. 

Para evitar esse risco, uma das soluções é trabalhar com ações do índice Bovespa, já que os critérios da sua composição é ter ações que sejam muito negociadas. 

Desvalorização do ativo

A desvalorização do ativo é bem simples de entender. Ela acontece quando o investidor compra um ativo e ele desvaloriza ou quando o investidor vende um ativo e ele valoriza.

Para evitar esse risco, o ideal é ter algum conhecimento sobre gerenciamento de risco e aplicá-los aos seus investimentos. Por exemplo, às vezes é melhor assumir uma perda do que continuar vendo-a se agravar.

Quais são as taxas e custos para esse tipo de investimento?

Abertura da conta

Para realizar investimentos na bolsa de valores, a primeira coisa a fazer é abrir uma conta numa corretora de valores. 

A boa notícia é que a maioria dispensa a cobrança de pagamento na abertura da conta e muitas delas pararam de cobrar taxas de manutenção. Além disso, a obrigatoriedade de ter um saldo mínimo também é dispensada.

Serviços sem taxas

Ultimamente, algumas corretoras começaram a fornecer alguns serviços de renda fixa sem taxa, com o objetivo de atrair novos investidores e possibilitar investimentos com pouco dinheiro. 

Um desses exemplos é a corretagem do Tesouro Direto, que é uma excelente opção para quem tem pouco dinheiro. 

Além disso, os valores investidos no Tesouro Direto podem ser usados como garantia para investir na bolsa. 

Taxa de corretagem e taxa de custódia

A taxa de corretagem é o valor cobrado pela instituição financeira para cada ordem executada, seja de compra ou venda. 

O valor da taxa de corretagem vai depender da corretora, do prazo operacional e do tipo de ativo.

Já a taxa de custódia, é o preço que uma entidade cobra, a fim de manter um ativo, título ou investimento em seu nome. 

No caso dos fundos de investimento, como são administrados por terceiros, são cobradas taxas de performance e taxas de administração.

Impostos (ISS)

São impostos cobrados pela prefeitura de São Paulo, já que o serviço realizado pelas corretoras acontece na B3, localizada nesta cidade. 

O valor corresponde a uma pequena porcentagem (de 5%) sobre a taxa de corretagem. Esse valor pode ser repassado ou não, dependendo da corretora.

Emolumentos e liquidação

O emolumento é uma taxa cobrada pela Bolsa de Valores por cada operação realizada, e a liquidação é uma taxa cobrada pela Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC).

Por se tratar de um investimento que não envolve compra e venda de ações, como o COE e os fundos de ações, as taxas não incidem sobre o valor negociado.

Imposto de Renda (IR)

O imposto de renda incide sobre o lucro, no entanto, dependendo do caso, pode haver isenção desse imposto. A alíquota também varia de caso a caso.

Confira a seguir, como funciona a tributação do imposto de renda para esse tipo de investimento.

COE

O IR obedece a tabela regressiva. De 22,5% em investimentos até seis meses a R$ 15% em investimentos acima de 2 anos.

Fundos de ações

O imposto dos fundos de ações possui alíquota sempre de 15% sobre o lucro.

Day trade

No Day Trade, como as operações começam e terminam no mesmo pregão, o imposto tem incidência de 20% sobre o lucro.

Swing trade ou períodos operacionais maiores

No caso do swing trade ou períodos operacionais maiores, o imposto de renda só é pago caso as vendas em determinado mês ultrapassem os R$ 20 mil. Além disso, se houver lucro, incide sobre ele uma alíquota de 15%.

Considerações finais

Como vimos ao longo deste texto, investir na bolsa de valores é para qualquer pessoa, não importa se você tem muito ou pouco dinheiro. 

Mas, para garantir uma boa rentabilidade, é necessário escolher os investimentos certos para o seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros.

Assim, o ideal é contar com um aconselhamento profissional através da sua corretora, para que todos os seus esforços não sejam em vão.

Se você acredita que o nosso texto te ajudou a conhecer como uma boa corretora pode te dar ideias para ganhar dinheiro com pouco investimento, clique aqui e fale agora com um consultor especializado.

Temos soluções diversificadas para cada perfil de investidor.

As pessoas também estão lendo...